"Ele preferiu morrer do que viver sem ti"

Ninguém tirou a vida a Jesus. A morte de Jesus não foi uma fatalidade, ou um erro judicial. Foi Ele quem se entregou para morrer (João 10:17, 18). Foi um acto voluntário e premeditado. Foi um acto de amor, na sua mais sublime demonstração. A sua morte é a maior glória da humanidade. Mas qual a razão de ter-se entregue para morrer?
1. PORQUE TENS UM PROBLEMA Jesus nunca se entregaria para o sofrimento e a morte que padeceu se não houvesse uma razão válida. Se não existisse uma necessidade. A razão és tu! Tens um problema que exigiu a morte de Jesus. Esse problema chama-se pecado. É a maldade no coração de todos os homens (Romanos 3:23), que nos afasta de Deus e traz todo o tipo de sofrimentos e males. O pecado exigia a nossa morte e sofrimento eterno (Romanos 6:23). Por isso Jesus teve que morrer. Para pagar o preço e agora podermos ter vida eterna e abundante (João 3:16; 10:10).
2. PORQUE JESUS AMA-TE APAIXONADAMENTE Ele dispôs-se a todo aquele sofrimento por causa do amor que tem por ti. Ele não podia ver-te perdido, sem direcção e sem paz. Ele provou o seu amor pela forma como morreu (Romanos 5:8). Ele preferiu morrer do que viver sem ti. És muito importante para Ele. Muito especial. Ele quer estar sempre ao teu lado – ser o teu melhor amigo. Com Ele vais experimentar o verdadeiro amor e alegria de viver.
3. PARA QUE NÃO POSSAS FICAR INDIFERENTE OU DISTANTE A sua morte e em específico, a forma brutal como morreu, não pode deixar ninguém indiferente. Ninguém pode duvidar, ignorar, ou tentar lavar as mãos em relação à morte de Jesus, como Pilatos fez (reza a história que ele nunca mais conseguiu ficar em paz, morrendo de loucura e tormento). Há uma decisão a fazer. Há uma atitude a tomar. Aceita Jesus Cristo como o teu Salvador pessoal e deixa que Ele seja o Senhor da tua vida. Aquele que morreu, foi o que deixou o túmulo vazio a fim de encher o teu coração.
Se queres aceitar Jesus como teu Salvador e Senhor, faz esta oração de todo o coração: “Pai celestial, obrigado por teres enviado o teu Filho Jesus para morrer em meu lugar. Perdoa todo o meu pecado e transforma a minha vida. Eu recebo Jesus como o Salvador e Senhor da minha vida.” Se fizeste esta oração de todo o teu coração, és salvo (Romanos 10:9). Agora podes viver uma nova vida cheia de amor, paz e alegria. Jesus é agora o teu melhor amigo.
Desenvolve diariamente um relacionamento com Ele através da oração. Lê e estuda a Bíblia, que é a Palavra de Deus e a forma mais directa como Ele fala contigo. Envolve-te numa Igreja Evangélica, onde podes adorar e orar com outros cristãos, bem como ouvir a pregação e ensino da Palavra de Deus.
Por Hugo Pinto
Se quiseres mais apoio espiritual ou esclarecimento de dúvidas, envia um email para hugoalexpinto@gmail.com

1.1.07

EVANGELHO OU RELIGIÃO

Religião é humanismo disfarçado
Não sou religioso! Não acredito que a religião possa melhorar o homem ou a sociedade. Muito pelo contrário. Ela tem sido a responsável de levar muitos ao engano da auto-justificação: "se eu fizer assim e daquela maneira, poderei agradar a Deus". É humanismo disfarçado. O homem nunca poderá chegar a Deus por si próprio. Foi por isso que Jesus veio e morreu por nós. Foi Deus chegando ao homem, pagando o preço que Ele nunca poderia pagar.
Religião distorce a pessoa e o coração de Deus
Tem sido a causadora de distorcer a pessoa e o coração de Deus, levando muitos a vê-lo como um juiz sem amor, sempre à espreita do que fazemos de errado, para punir-nos severamente; Um desmancha-prazeres que quer levar-nos a viver uma vida carregada de fardos, regras e regulamentos. Este conceito de Deus tem levado muitos a afastarem-se e a fugirem dEle.
Jesus não trouxe religião mas (re)ligação
No entanto, isto não corresponde à verdade. O Deus revelado em Jesus é cheio de amor e misericórdia. Não veio para condenar; veio para salvar. Não veio para exigir serviço; veio para servir. Não veio para tirar vidas; veio para dar a sua vida.
Jesus não veio fundar uma nova religião. Ele nunca praticou nem promoveu religião. Na realidade, as pessoas que Jesus mais criticou foram os religiosos.
Cristianismo não é litúrgico; é relacionamento com Deus
Sem dúvida alguma, Jesus não veio estabelecer uma nova religião; Ele veio para estabelecer um relacionamento que estava cortado e bloqueado. O relacionamento entre Deus e os homens.
Nunca o Cristianismo foi projectado para ser uma religião. Se alguém o vê ou pratica desta forma está equivocado. Cristianismo é viver um relacionamento de amor com Deus. É experimentá-lo, senti-lo. É viver com Deus; viver Deus.

Eis as diferenças que considero mais relevantes entre o Evangelho e a Religião, de um texto extraído:

«> A religião é obra do homem... o Evangelho foi- nos dado por Deus
> A religião é o que o homem faz por Deus... o Evangelho é o que Deus tem feito pelo homem.
> A religião é o homem em busca de Deus... o Evangelho é Deus buscando o homem.
> A religião é o homem tentando subir a escada de sua justiça própria, na esperança de encontrar-se com Deus no último degrau... o Evangelho é Deus descendo a escada da encarnação de Jesus Cristo e encontrando-se connosco, na condição de pecadores, no primeiro degrau.
> A religião é constituída de bons pontos-de-vista... o Evangelho, de boas-novas.
> A religião traz bons conselhos... o Evangelho uma gloriosa proclamação.
> A religião toma o homem e o deixa como está... o Evangelho toma o homem como está e o transforma naquilo que ele deveria ser.
> A religião termina com uma reforma exterior... o Evangelho termina com uma transformação interior.
> A religião passa uma caiação... o Evangelho alveja.
> A religião multas vezes torna-se uma farsa... o Evangelho é sempre uma força, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.
> Há multas religiões... mas apenas um Evangelho.
> A religião enfatiza o ‘fazer’... o Evangelho enfatiza a condição ‘ser’.
> A religião diz: “Faça o bem, continue a fazer o bem e eventualmente você se tomará bom”... o Evangelho diz: Primeiro, você nasce de novo, pela graça de Deus. A conseqüência natural disso, assim como o dia segue a noite, é que você fará o bem.
> A religião coloca em destaque princípios e preceitos, códigos e credos... o Evangelho coloca em destaque uma pessoa: JESUS!
> A religião diz: ‘alcance’... o Evangelho diz: ‘obtenha’.
> A religião diz: ‘tente’... o Evangelho diz: ‘receba’.
> A religião diz: ‘esforce-se’... o Evangelho diz: ‘confie’.
> A religião diz: ‘desenvolva-se a si mesmo’... o Evangelho ‘negue-se a si mesmo’.
> A religião diz: ‘salve-se’... o Evangelho diz: ‘entregue-se’.»

Por isso o grande desafio não é fazer algo para Deus, mas receber de Deus o que Ele fez por nós. Não é acreditar em Deus, mas conhecê-lo.
Eu não acredito em Deus; eu conheço-o. E tu?
Por Hugo Pinto

4 comentários:

David Catarino disse...

Boa mano!

Anónimo disse...

boa assim é que é.....temos que ser pela vida e ñ pela morte....gostei mt

Anónimo disse...

sou anonimo mas posso indentficar me.....Carmo

Ana Ramalho disse...

Uma vez disseste "Pureza sem Poder é Religião". Penso que essa frase diz tudo.

Precisamos do Evangelho a operar poderosamente nesta geração... o Evangelho puro, com o poder inalterável do Espírito de Deus. Palavra e Espírito. Homilética e unção.